logo completa _ areia.png
 

"A fotografia da alma.

Não me imaginava tirando fotos com sapatinhos na barriga. Nada contra, não me entendam mal, mas não tinha nada a ver comigo e com a minha maneira de celebrar a espera.

Eu não me identifico com os clichês da maternidade, e percebi desde o começo que minha gestação não foi sobre isso. Cheguei a cogitar não tirar fotos, porque não sentia que aquele formato me representava. 

Mas aí encontrei a Yulli. E, desde que tive contato com a sua arte, senti uma energia poderosa, muita sensibilidade no olhar e uma leveza refletida nas fotos.

Da minha entrega para as fotos de gestante ao momento de enfim decidir fotografar o parto - algo que nem passava pela minha cabeça - foi um longo processo de reflexão. O que eu esperava daquele registro? O que representaria para mim e para a história que estava começando junto da minha família?

Entendi que se tratava de um momento único, sublime, e as incertezas vinham porque sabia que estaria exposta, vulnerável, totalmente desnuda de qualquer coisa que não fosse eu, meu instinto animal, meu mais puro sagrado feminino. E não é simples deixar alguém desconhecido acessar esse lugar. Não teria feito se não fosse a Yulli, com sua sutileza, respeitando meu tempo e meu silêncio. 

Registrar o parto foi me permitir ver o que senti. Senti com tamanha intensidade, que me levou tão para dentro de mim. As fotos são uma possibilidade de reviver essa experiência de estar em transe e ao mesmo tempo totalmente conectada - com meu mais íntimo eu, com minha cria que pedia espaço para chegar.

Parto é visceral. É mergulhar no vazio profundo que nos habita e entender de onde vem aquilo que está impedindo de seguir em frente. Não é racional, é primitivo, instintivo e totalmente solitário, ainda que não estivesse sozinha. 

Eu tinha ao meu lado as melhores pessoas com quem eu poderia estar e que foram indescritivelmente maravilhosas. Andre, meu amor, meu alicerce, meu porto seguro. Foi minha casa, meu lar, meu abrigo. A única forma possível de atravessar foi contando com teus braços e abraços. Com teu cuidado e proteção. Com a nossa sinergia. Obrigada por ser.

Meu muito obrigada à equipe incrível que me assistiu desde o começo da gestação: Dra Julia Fatorelli, sempre sendo calma e serenidade, me transmitindo a segurança que eu precisava para conseguir completar essa passagem. Diana, cheia de magias e acompanhada das forças ancestrais femininas: minha pílula de força e coragem - e também leveza e bom humor - durante todo o processo. 

Yulli, que na sua discrição foi quase invisível, irradiando sorrisos quando meu olhar encontrava o seu. Obrigada por chegar, por não desistir, por capturar toda a mágica desse momento.

Só com vocês essa história é completa. Obrigada por serem parte das novas vidas que começaram bem ali."

ANA TOMASINI